HP TouchPad mostra o caminho para os concorrentes da Apple

No Comments

O “sucesso” de vendas do falecido Tablet da HP mostra que a Apple pode, sim, ter concorrentes. Mas em outra faixa

O HP TouchPad mostrou como concorrer com a Apple: Preço!

Ooolha o tomate! Ooolha o TouchPad!

Como todos sabem, a HP anunciou o fim da sua divisão de tablets e smartphones na semana passada. E ato contínuo, seu carro chefe, o Tablet HP TouchPad, passou a ser liquidado, com o modelo de entrada (16GB, WiFi), que antes custava US$ 399, sendo oferecido a $99 nos EUA.

Dizia-se que a BestBuy, loja de comércio eletrônico estadunidense, estava sentada em um estoque de mais de 200.000 TouchPads antes deste anúncio. Tente encontrar um no site dela agora. Ou na Amazon. Ou em qualquer lugar. Diacho, já está aparecendo TouchPad no eBay por mais de US$ 200!

O que nos diz este comportamento, aparentemtente incoerente, dos consumidores? Que preço é a única maneira de derrotar a Apple no mercado de Tablets e, provavelmente, Smartphones também.

E que, sinceramente, se a HP ia queimar estoque do TouchPad deste jeito, porque não experimentou fazer isso antes de anunciar seu fim? Analistas dirão que esta oferta foi uma liquidação para esgotar um estoque condenado ao ostracismo, e que estes preços não eram sustentáveis. Ou seja, se a HP, com o produto em linha, oferecesse este preço, nunca mais poderia voltar atrás.

Não penso assim. Em uma das inúmeras reuniões que a HP teve para decidir encerrar o tablet (lembrando que o WebOS, sistema que roda no TouchPad, foi comprado da Palm por mais de US$ 1,2 bilhão de dólares, apenas um ano antes!), porque não tentar uma gigantesca jogada de marketing, oferecendo o TouchPad por $499, mas com um “rebate pelo correio de $400”,  para quem o adotasse?

Olhando para trás, nem importa se desse certo ou não, já que internamente, cogitava-se o encerramento da divisão inteira de qualquer jeito. Mas vamos olhar o que aconteceu agora: As pessoas correram para comprar um produto que criticavam porque não tinha aplicativos e que está oficialmente descontinuado. Uma roubada sob todos os aspectos, mas que vendeu mais que promoção da MicroSafe.

Com isso ficou claro que todo mundo quer um tablet , mas nem todo mundo quer pagar $499 nele! O mais importante de toda essa lição é que o conceito de usabilidade do tablet está definitivamente impresso na mente do consumidor. Que outro motivo podemos apontar para o TouchPad ter egsotado? As pessoas pensaram: “- Ei, por $99, é mais barato que o Kindle da Amazon, vou pelo menos poder ler meus livros nele, acessar o Facebook, Twitter, etc… Está mais do que bom!”. E falaram, em alto e bom som, com seus bolsos, que sim, queriam um tablet que não se chamasse “Hi-Pad” ou coisa parecida.

Então é isso: Talvez ninguém consiga chegar aos pés do iPad em inúmeros quesitos, principalmente nos aplicativos, mas certamente existe um público de $99 ou $199 aí fora que quer apenas um gadget legal, levinho e que o permita acessar a internet, com uma longa duração de bateria… e que seja de uma empresa confiável. O primeiro concorrente que conseguir fazer isso, leva uma parte do mercado que a Apple ainda não tocou, portanto, está sem concorrência!

Google e Microsoft devem estar animadíssimos…