Tablet HP com Windows 8 reafirma o futuro da PSG

1 Comment

Ao divulgar a decisão de manter sua divisão de computadores, aparece um Tablet HP com Windows 8 no futuro da PSG

Tablet HP com Windows 8

Windows 8 é o futuro, e a HP pega carona

Tablet HP com Windows 8 seria resposta à extinção do HP TouchPad

Uma rápida recapitulação dos últimos eventos envolvendo a HP:

Dentro da HP, existem várias divisões responsáveis por inúmras linhas de produtos — por exemplo, a IPG – Image and Printing Group — é responsável pela linha de impressoras, scanners e diversos equipamentos de imagem e impressão.

A divisão PSG — Personal Systems Group, responsável pelos computadores, portáteis e Workstations da empresa — recentemente esteve envolvida em um imbroglio internacional, que começou com um dos anúncios mais descuidados que já presenciei no mercado de TI: Em Agosto deste ano, o então CEO da HP, Leo Apotheker, capitanearia 2 anúncios bombásticos, seguidos: O fim do Tablet da empresa, o HP TouchPad (apenas 3 meses depois de ser lançado), e a decisão de não mais manter a divisão PSG como parte da HP (!). O motivo, apesar da liderança inconteste da HP neste mercado, seria as baixas margens obtidas com os pordutos PSG.

E parou aí. Não deu data, não divulgou planos concretos — se a HP venderia sua divisão PSG, se passaria a operar com outro nome –, nada. Alinhou uma data mística “para o fim de 2012”, mas somente para divulgar o que seria feito! Ficaríamos até lá sem saber se a PSG “ia ou não ia”.

Evidentemente, barco sem rumo não leva a lugar algum. O pior não era nem se desfazer da divisão em si, mas divulgar uma notícia destas sem norte definido, como se o mercado mundial de TI fosse um clube infantil, onde o dono da bola é que determina quem joga, ou quando, mas não diz porquê. Com isso, parceiros da HP no mundo todo ficaram em suspense, os concorrentes fizeram a festa, os detratores se refestelaram e os clientes, claro, ficaram preocupados em apostar em produtos com destino incerto.

Esta decisão, mais tarde, provocaria a queda de Apotheker, que nunca se aproximou do próprio canal da HP, e sinceramente, já foi tarde. Em seu lugar, a nova CEO, Meg Whitman, prometeu dar uma definição para a questão, que finalmente aconteceu em 27 de Outubro de 2011, resumindo, com a decisão de “esquece tudo que o maluco do Apotheker falou. Vamos continuar com a PSG”.

Só que depois de uma vacilada destas, simplesmente dizer “voltamos à nossa programação normal” não é suficiente. E aí, no desenrolar destes acontecimentos, veio uma notícia para reforçar o comprometimento da HP com a PSG.

Tablet HP com Windows 8 serve para definir o comprometimento da HP com o mercado

No mesmo dia em que o press-release acima foi divulgado, Meg Whitman participou de uma conferência com a imprensa. Nela, confirmou o fim do HP TouchPad, que utilizava o sistema operacional WebOS, adquirido da extinta Palm por mais de 2 bilhões de dólares um ano antes.

Em contrapartida, anunciou planos de desenvolver um Tablet HP com Windows 8. Poderia ser apenas mais um anúncio de adoção do Windows 8 em Tablets, mas neste caso, me parece um recado necessário ao mercado de que não só a divisão PSG continua, na parte prática, como também continuará recebendo verba para pesquisa e desenvolvimento, um indicador fundamental de continuidade de negócios para qualquer cliente.

É importante que se diga isso: O mais importante neste anúncio não é o Tablet da HP com Windows 8, mas o que isso nos leva a pensar e deduzir: Windows 8 é sinônimo de futuro, o anúncio é comprometimento — principalmente depois da falha em seu primeiro produto neste campo –, logo, é um anúncio de produto que significa comprometimento com o futuro da divisão.

Espero que a HP tenha aprendido a lição.